YOGA E MEDITAÇÃO EM CAMPINAS

28 de abr de 2016

Os Chakras e o Caminho Espiritual - Parte 1

Por Vanessa Malagó 

Apresentamos aqui uma visão geral sobre os chakras e seu significado. O tema é bastante complexo e extenso e esse primeiro artigo se propõe a fazer uma introdução, expondo a relação íntima entre os chakras e os estados de consciência. 

A palavra chakra significa roda ou círculo, mas a melhor tradução no contexto do yoga seria vórtice ou turbilhão. Os chakras são vórtices de energia em áreas específicas do corpo que controlam a circulação de prana, a energia vital, que permeia todo o corpo e nos mantém vivos. 
Além de atuar recebendo, armazenando e distribuindo a energia para todo o corpo, os chakras simbolizam o caminho espiritual e são centros de consciência que representam estágios de compreensão de si mesmo e do mundo.

Prana é o elo que liga a consciência à matéria.  Nas palavras de Swami Satyananda Saraswati “Prana combina em si mesmo, de maneira misteriosa, as qualidades essenciais, tanto de matéria como de consciência, sendo assim capaz de servir como um instrumento para suas ações e reações recíprocas.” O que ele afirma com isso é que os chakras e os estados de consciência estão diretamente relacionados. Através da manipulação e controle de prana nos chakras podemos induzir um determinado estado de consciência. Da mesma forma, um determinado estado de consciência leva a predominância de prana ao seu chakra correspondente.  “Cada chakra é como um interruptor, como um dispositivo para acionar níveis específicos da mente”.

Os chakras mostram que o homem pode transcender suas limitações individuais e representam os poderes da consciência que residem em cada ser humano. Eles definem o caminho que cada pessoa deve trilhar para alcançar todo seu potencial. 

O uso dos chakras como um instrumento para o despertar espiritual  é largamente reconhecido  na Índia, em especial nas tradições do Tantra, do Yoga e do Budismo.De acordo com a tradição, há diferentes simbologias para se representar os chakras. No yoga, os chakras são simbolizados por flores de lótus. O lótus representa os 3 estágios pelos quais o homem passa em sua vida espiritual: ignorância, esforço/aspiração e iluminação. O lótus começa a crescer na lama (ignorância), cresce através da água num esforço de atingir a superfície (esforço e aspiração) e ao final alcança o ar e a luz direta do sol (iluminação). A culminação do crescimento do lótus é uma bonita flor. No homem, a culminação de sua busca espiritual é o despertar e o florescer do potencial humano.

Existe uma analogia entre os chakras e os diversos plexos e órgãos do corpo físico, mas é um erro identificá-los com partes da anatomia humana. Ao dissecar um corpo você não verá nenhum sinal dos chakras, mas isso não significa que eles não existam. Os chakras são parte do corpo sutil, composto também por uma rede de nadis, canais pelos quais a energia é irradiada. Esse nível de existência mais sutil que o físico corresponde ao que os yoguis chamam de pranamaya kosha. 

A estimulação dos chakras pode influenciar o corpo físico, mas sua influência vai, além disso, atuando diretamente sobre nossos estados mentais.  A localização física dos chakras é como um gatilho para acessar domínios mais profundos da mente. Alguns sistemas de yoga não fazem menção aos chakras, como o Raja Yoga, o Jnana Yoga ou o Bhakti Yoga. Em relação a isso Swami Satyananda Saraswati faz o seguinte comentário: “Não cometa o erro de pensar que os chakras são despertados apenas por algumas poucas formas de yoga. Todos os caminhos do yoga estão preocupados com o florescimento do potencial dos chakras.” Ele explica que em sistemas em que se trabalha diretamente com os chakras, como o Hatha Yoga, eles são abertos para induzir o estado de consciência correspondente. Em outros sistemas, isso ocorre de forma indireta e os chakras se abrem como consequência de uma elevação no nível de consciência.

Em nosso próximo artigo, adentraremos um pouco mais nesse tema, apresentando cada um dos chakras. 

Referências Bibliográficas: 
Saraswati, Swami Satyananda – A Systematic Course in the Ancient Tantric Techiniques of Yoga and Kriya, 7th ed.,  Bihar School of Yoga, India, 2013

Veja também:
Chakras: Os 7 Principais Centros de Energia - Parte 2
O despertar dos chakras e a Kundalini - Parte 3