YOGA E MEDITAÇÃO EM CAMPINAS

27 de set de 2013

A importância de ter uma prática pessoal de yoga



Por Vanessa Malagó

Fazer uma aula de yoga com um professor é a melhor maneira de ser introduzido à prática de yoga e de aprender suas técnicas. Mas igualmente importante é desenvolver uma prática pessoal de yoga, que pode ser complementar à prática de aula.

Numa aula você pode aprender os procedimentos para realizar determinadas posturas, cuidados e dicas de alinhamento, além de receber ajustes para executar as posturas de forma mais segura e adequada as suas necessidades. A presença do professor com suas instruções e correções ajuda e dá um grande suporte para o aluno evoluir em sua prática.

Mesmo depois de muitos anos praticando e ensinando yoga, gosto de fazer aulas com outros professores. O olhar do outro muitas vezes me revela diferentes perspectivas e me conduz a novos insights. Da mesma maneira gosto também de praticar só, desfrutando do silêncio e ouvindo minha voz interior.

O yoga é um caminho de autoconhecimento. Um professor pode nos ajudar em nossos primeiros passos, mas só ingressaremos de verdade nesse caminho de autodescoberta quando despertarmos nossa voz e olhar internos. E para isso, cultivar uma prática individual é essencial.  

Na visão do hatha yoga não há dualidade corpo-mente e o corpo é um instrumento para a descoberta de si mesmo. É nele se dá a experiência da vida e é através dele que se vivencia o mundo. Investigando nosso corpo, observando conscientemente nossos padrões respiratórios e posturais e eventuais dificuldades ou facilidades quando executamos uma postura, começamos a identificar mais claramente nossos automatismos e como nos colocamos no mundo.  

Depois que aprender algumas posturas ou sequências, pode ser interessante experimentá-las fazer em casa para que você mesmo entenda o porquê de um ajuste. Em sua prática pessoal você pode investigar as diferentes sensações que vem ao executar uma postura trabalhando diferentes formas de alinhamento. Como o corpo se comporta? Alguma parte dele se contrai excessivamente ou fica sem tônus? Como fica sua respiração? Aos poucos você vai aprendendo a ouvir o próprio corpo e desenvolvendo um estado maior de presença.

É através desse estado de presença que somos capazes de examinar nossas ações de forma nova, evitando a repetição inconsciente e, assim, abrindo novas possibilidades de viver e experenciar o mundo.

E como construir uma prática pessoal? Por que posturas começar? Que cuidados deve-se tomar? Essas são algumas perguntas que costumo receber de meus alunos.
Semana que vem retomo esse tema, com dicas e recomendações para você desenvolver sua prática pessoal de yoga.