YOGA E MEDITAÇÃO EM CAMPINAS

9 de mar de 2012

Reflexão sobre a função dos Mantras

Muitos alunos nos questionam sobre o porquê dos mantras. O artigo que publicamos aqui, escrito por nosso amigo e também professor de yoga Bruno Bartulitch, ajuda a refletir sobre a função dos mantras, além de esclarecer um dos principais mal-entendidos que assola os iniciantes: Seriam os mantras a prova de que o yoga é uma religião? Não!

Para saber mais, leia o artigo. Boa leitura!




Reflexão sobre a função dos Mantras
Por Bruno Bartulitch (publicado originalmente em www.yogasp.com.br)

O artigo de hoje é para desfazer um dos principais mal-entendidos que assola os iniciantes: Seriam os mantras a prova de que o yoga é uma religião? Não! E explico o porquê.
O yoga é todo um conjunto de técnicas, valores, atitudes, todo um estilo de vida, uma cultura, que busca levar o praticante à um estado de plenitude em diversos níveis. Além dos famosos ásanas (as posturas psico-físicas) e os famosos pranayamas (exercícios respiratórios) há uma série de outros exercícios, menos famosos, mas igualmente importantes.
Há todo um conjunto de exercícios que chamaria, por falta de palavra melhor, de neurolinguísticos. Visualizações (como no yoganidra), afirmações (sankalpa) e vocalizações (mantras) que visam capacitar o praticante a ter mais domínio sobre pensamentos, hábitos e emoções.
A concentração, a presença e consciência que a prática física trás, junto com os exercícios “neurolinguísticos”. devem tornar o yogi menos impulsivo e mais capaz de escolher ações que lhe assegurem paz e real felicidade.
Mantra é uma palavra em sânscrito. Man, significa mente e tra, alavanca. Uma boa tradução para mantra seria: “instrumento do pensamento”. Quando fazemos mantras precisamos nos concentrar e assim preenchemos a mente, além é claro, de desfrutarmos de sua sutil vibração, que massageia diversas glândulas, como: o timo (atrás do coração), a tireóide (na garganta) e o hipotálamo (no cérebro).
O significado. As traduções mais refinadas dos mantras mostram que ao invés de serem o pedido de algo à algum ser supremo, como nas orações, são muito mais afirmações ou vizualizações. Portanto, além do estimulo às glandulas e da estabilidade nos pensamentos, o mantra é um exercício que treina a mente.
Alguns praticantes acresentam uma dimensão mística e espiritual não só aos mantras, mas a várias técnicas yogis, mas isso é uma decisão pessoal e não uma obrigação. A decisão de atribuir uma significação mística à algo é de foro íntimo. Há por exemplo, pessoas que estabelecem essa sacralização com o futebol, tornando-o uma forma de religião. Mas o futebol é um esporte competitivo de fato, e não uma religião.
Uma outra função do mantra é a melhora na capacidade respiratória. Ao bem executar as técnicas de vocalização melhora-se o fôlego.
Aproveite seus benefícios neurolinguísticos e físicos e faça mantra!
Desfeito os mal-entendidos sobre mantras, refletiremos sobre a função das imagens e símbolos no yoga. Mas antes, ainda resta uma questão sobre os mantras: Porque são feitos em sânscrito?

Pergunta de partida para reflexão do artigo que postaremos na próxima semana. Até lá!