YOGA E MEDITAÇÃO EM CAMPINAS

13 de jan de 2011

Sugestões de leituras para quem está começando com o Yoga

Vários alunos ao começarem a praticar yoga nos perguntam por sugestões de leituras sobre o tema. A bibliografia pra quem quer se aprofundar no assunto é extensa, mas se você começa a travar contato agora com o yoga é bom contar com algumas dicas pra não se deparar logo de início com um livro o qual você não consegue passar da segunda página.

Não estamos com isso querendo assustar ninguém, mas como qualquer outra disciplina, o yoga tem um linguajar próprio, faz uso de muitas palavras em sânscrito (língua em que estão escritos seus textos clássicos), e muitas vezes, sem ter o entendimento básico de alguns conceitos, fica difícil avançar numa leitura que exige certos conhecimentos preliminares.


Fica aqui, portanto, a dica de alguns livros que podem auxiliar quem começa a se aventurar no yoga. As sugestões foram feitas com base em livros que nos foram úteis e fizeram parte do nosso caminho e experiência pessoal com o yoga. São livros indicados pra quem tem está tendo o primeiro contato com o tema, mas também pra quem quer continuar se apronfundando e conhecendo sobre o assunto.

12 de jan de 2011

Praticando yoga 24h do seu dia

por Vanessa Malagó (Artigo publicado na Revista Prana Yoga Journal - jun/2010)

O prof. Marcos Rojo costumava dizer em suas aulas que yoga se pratica 24h por dia e não às terças e quintas das 7 às 8 da manhã. No começo é difícil entender o que isso realmente significa.

Dedicar um período do seu dia para fazer uma aula de yoga ou sua prática pessoal é um exercício para despertar o yoga dentro de você e o começo pra estender essa vivência ao seu dia-a-dia. Não, não é um caminho fácil. Mas se respirar melhor e expandir seu corpo em diferentes posturas, já traz uma sensação de bem-estar, viver o yoga significa entrar em contato com aquilo que todos nós buscamos: a felicidade.

Praticar sobre seu tapetinho é como uma metáfora da vida. As posturas mais difíceis podem se colocar como uma impossilidade ou ter o gosto bom de um desafio. Olhar dentro de si pode trazer inquietude, medo ou aguçar a sede da descoberta. Trabalhar o corpo nos abre muito mais do que possibilidades físicas. Até porque não somos um ser dissociado. Corpo, mente, emoção, espírito: somos tudo isso junto. E o que pensamos, o que sentimos, pulsa no corpo.