YOGA E MEDITAÇÃO EM CAMPINAS

27 de out de 2016

Antar Mouna, o Silêncio Interior

Por Vanessa Malagó

Antar Mouna é uma técnica meditativa que conduz ao silêncio interior. A palavra antar significa interior e mouna, silêncio. Dentro de outras tradições, essa mesma prática, com pequenas variações, recebe outros nomes, como Vipassana, Mindfulness ou Atenção Plena.

É uma técnica que trabalha diretamente com o diálogo mental, desenvolvendo nossa autoconsciência e nossa capacidade de observar e entender o funcionamento da mente. Ao invés de ficar lutando com a mente na tentativa de controlá-la, nós simplesmente a observamos. A prática ensina a nos ver como testemunhas imparciais, respeitando a mente e aceitando seus conteúdos.

A técnica consiste de diferentes etapas. No primeiro estágio procuramos trazer toda nossa atenção para a percepção dos estímulos externos para, então, de forma espontânea e progressiva, reduzir sua influência sobre a nossa concentração. Essa etapa envolve um processo de interiorização, de direcionamento da mente para dentro de si mesma, fundamental no processo de qualquer técnica meditativa.

O estágio seguinte envolve a observação do fluxo espontâneo e descontrolado dos pensamentos. Nós simplesmente observamos nossa mente, observamos a tendência a tentar suprimir ou a nos agarrar a determinado pensamento, observamos os momentos em que nos perdemos em nosso processo mental, ou seja, não estamos mais apenas nos observando e somos levados pelos pensamentos.


Essas etapas iniciais do Antar Mouna são passivas e envolvem aprender a testemunhar os estímulos externos, como o som, sensações e pensamentos, sem se envolver com os mesmos. Ao mesmo tempo, mantemos nossa consciência no objeto de meditação que é o próprio fluxo dos pensamentos. Seu objetivo é ancorar a mente, fazer a mente estar aonde estamos.

À medida que desenvolvemos maior estabilidade nessa experiência, avançamos para o estágio seguinte, onde conscientemente nos agarramos a um pensamento. Ao invés de observar os pensamentos surgirem espontaneamente, aqui a ideia é não permitir que surjam pensamentos espontâneos, mas aqueles escolhidos de forma consciente. A partir daí, sempre mantendo o estado de consciência testemunha, evocamos as lembranças associadas a esse pensamento, revivemos as situações que as provocaram, e voltamos a experenciar a carga emocional relacionada às mesmas. À medida que esses pensamentos são confrontados, o objetivo da prática é permitir que suas cargas emocionais percam força, conduzindo-nos a um estado de maior clareza e compreensão em relação a estas lembranças.

Os estágios seguintes são um refinamento dos anteriores e exigem a prática por um tempo prolongado dos estágios preliminares. O objetivo do Antar Mouna é o de purificar e estabilizar a mente, levando-nos a um estado de paz e tranquilidade interior.

Aqui no Padma Bhavam costumamos conduzir práticas de Antar Mouna com certa regularidade e você pode conhecer melhor essa técnica praticando conosco. Também temos uma prática guiada, disponibilizada no SoundCloud.

Confira:

Para saber mais sobre essa técnica, veja também esses dois ótimos artigos sobre o tema:

Antar Mouna, a Purgação Mental – Prof. Hermógenes
Antar Mouna – Pedro Kupfer